Aprenda Como EMAGRECER De Vez de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...   Coloque seu E-mail para te enviar o Material que vai mudar a sua vida....

Cantora Thaeme recorre a alternativa natural para acelerar a queima de gorduras

Dicas de Saúde

Doenças Sexualmente Transmissíveis – Causas, Prevenção e Tratamento. Faça seu diagnóstico!

Popularmente conhecidas como DSTs, as Doenças Sexualmente Transmissíveis são contraídas em formas de bactérias, vírus, dentre outros microrganismos; quando existe um ato sexual sem a devida proteção.

Apesar de vivermos em uma era onde existe informação em todos os lados, muitas pessoas ainda acabam se descuidando e contraindo alguma DST, seja via genital, anal e até mesmo oral.

Quais são as doenças sexualmente transmissíveis:

Veja a seguir as doenças que podem ser contraídas sexualmente, sem a devida proteção:

AIDS, Cancro Mole, Clamídia, Condiloma Acuminado, Doença Inflamatória Pélvica, Donovanose, Hepatite B, Herpes, Herpes Genital, Gonorreia, Linfogranuloma venéreo, Sífilis e Tricomoníase.

Transmissão

Engana-se quem pensa que as DSTs são transmitidas apenas via genital. As doenças também podem ser transmitidas pela boca, por esta razão, é necessário fazer a proteção para as duas práticas (embora quase ninguém faça).

Outros meios de contrair as alguma doença sexual são por meio de compartilhamento de seringas e agulhas.

Doenças Sexualmente Transmissíveis – Causas, Prevenção e Tratamento. Faça seu diagnóstico!

DSTs no mundo

Apesar das diversas campanhas que alertam a população sobre as DSTs, o número de pessoas infectadas é alto. Por conta da ausência de prevenção e cuidados, as doenças sexualmente transmissíveis se espalham facilmente pelo globo, atingindo mais de 1 milhão de pessoas.

Principais sintomas

Toda vez que um casal pratica sexo sem proteção, é altamente recomendado que eles procurem um posto de saúde e façam exames. Mas por quê?

Isso porque boa parte das DSTs não manifestam sintomas, e quando os mesmos são diagnosticados, eles já se encontram em estágio avançado, o que representa um perigo, pois pode haver sérias consequências.

De modo geral, as DSTs mais comuns possuem sintomas semelhantes. Podemos citar os seguintes indícios:

– Coceira na região genital, incluindo o ânus;

– Dor ao urinar;

– Irritação na área íntima;

– Surgimento de verrugas na genitália e em locais como a boca e garganta.

Não existe um tempo específico em relação à manifestação dos sintomas. Eles podem surgir após meses ou até mesmos anos depois do ato sexual desprotegido. As pessoas mais vulneráveis são mulheres gestantes e indivíduos com baixa imunidade.

Diagnóstico

Assim que algum dos sintomas mencionados acima se manifestar, é fundamental consultar um médico, para que este encaminhe os exames necessários. É preciso deixar a vergonha de lado e tratar da doença, afinal, o médico deve saber de tudo o que vem ocorrendo, para que possa realizar os exames certos.

Doenças Sexualmente Transmissíveis – Causas, Prevenção e Tratamento. Faça seu diagnóstico!

O quanto mais rápido procurar um especialista, mais rápida será a cura. Vale lembrar que o tratamento é altamente sigiloso.

Doenças como HIV e Herpes não têm cura e devem ser tratadas pelo resto da vida.

Tratamento

Feitos os exames e realizado o diagnóstico, o médico dará início ao tratamento para o tipo da doença sexual contraída. É essencial que o paciente siga rigorosamente o tratamento e não o abandone, para que os sintomas não voltem de forma pior.

Dependendo do caso, o médico poderá vir a evitar que o paciente tenha relações sexuais durante o tratamento. Mas, se ainda assim o paciente tiver relação sexual com ou sem segurança, o (a) parceiro (a) deverá imediatamente buscar um posto de saúde.

Prevenção

Todo mundo sabe, mais ainda não nem todos respeitam: A maneira mais eficaz de prevenir as DSTs é fazendo o uso de preservativos, em qualquer tipo de relação sexual.

Além disso, no caso de mulheres, é importante estar atenta com o material utilizado por manicures. O alicate, por exemplo, deve estar devidamente esterilizado. Mulheres a partir de 25 anos devem consultar anualmente o ginecologista e fazer o exame de Papanicolau.

Também não devem ser compartilhados instrumentos como agulhas e seringas.

Vacinação

Além dos preservativos, a vacinação é outra importante forma de prevenção. Para isso, é importante estar de olho no calendário dos postos de saúde, para saber quando elas devem ser tomadas.

As vacinas podem ser encontradas em postos de saúde, bastando ter em mãos a Carteira de Vacinação.

Gostou deste artigo? Para ver mais artigos interessantes como este Clique Aqui!

Recomendados Para Você:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.