Scroll Top

Aprenda Como EMAGRECER De Vez de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...   Coloque seu E-mail para te enviar o Material que vai mudar a sua vida....

Uncategorized

Leucocitose – sintomas, como diagnosticar e tratar

Leucocitose é um distúrbio que faz com que a pessoa tenha muitos glóbulos brancos, estes por sua vez são células que ajudam o organismo a se defenderem, agem contra as infecções, doenças em nosso corpo, alergias e resfriados.

Quando em abundante em nosso corpo, os glóbulos vermelhos podem atacar os tecidos do nosso corpo e pode gerar doenças autoimunes.

Na medula óssea que são produzidos os leucócitos. A leucocitose pode ocorrer como resultado de infecção bacteriana viral ou parasitaria. Efeitos colaterais de medicamentos também pode causar este distúrbio.

Outra causa comum do aumento de glóbulos brancos no organismo pode ser devido à gravidez, doenças como a leucemia e até exercícios físicos, que consequentemente quando mal feitos podem causar lesões.

Leucocitose

Risco de leucocitose, aumento de leucócitos nos sangue, acontece quando temos infecções, inflamações ou danos no tecido, ataque de asma ou alergia, problemas na medula óssea, medicamentos que são usados para tratar a inflamação ou câncer, ou problemas respiratórios. Estresse físico e emocional.

Para ser considerada leucocitose o aumento dos glóbulos brancos no sangue deve ser acima de 11.500 por milímetro cúbico de sangue.

A leucocitose pode ser causada também por doenças infecciosas como, por exemplo, a tuberculose, coqueluche. Vale lembrar que a leucocitose não é derivada somente da infecção, como dito anteriormente, o câncer e inflamações podem causar essa doença.

Há a leucocitose fisiológica, derivada de estresse físico e derivados e há leucocitose reativas derivadas de infecções por bactérias e doenças que afetam o metabolismo do corpo.

Há também as leucocitoses que são patológicas derivadas de doenças como leucemia mieloide, linfoide e linfoma.

Classificação dos grupos

Os leucócitos são classificados em grupo, seguem abaixo:

– Granulócitos: Que tem em sua subclassificação também em eosinófilos, neutrófilos e basófilos, o seu núcleo tem formato irregular e apresenta, no citoplasma, grânulos primários e secundários.

– Agranulócitos: São subdivididos em classes, os linfócitos e monócitos. Tem um núcleo regular, presença de grânulos primários e ausência de grânulos secundários.

Sintomas da Leucocitose

Leucocitose

A leucocitose pode manifestar sintomas ou não manifestá-los. Os sintomas podem variar de acordo com a origem da Leucocitose. Em caso positivo de sintomas os mais comuns são:

– Hemorragias ou contusões.

– Cansaço, fraqueza, febre, tontura, suor.

– Dor e ou formigamento nos braços, pernas e abdômen.

– Dificuldade para respirar ou ver.

– Perda de peso e falta de apetite.

– Dor abdominal.

Como diagnosticar a Leucocitose

O médico que o paciente deve procurar é o clínico geral, este está apto a diagnosticar e pedir os exames necessários.

O médico irá fazer perguntas sobre o seu histórico clínico, se toma alguma medicação ou se tomou recentemente, se tem alergia,

A existência da leucocitose só pode ser confirmada através de um exame de sangue que mostre o quantitativo de glóbulos brancos no sangue e estes em níveis altos, e de um teste de medula óssea, este para saber as causas da doença.

Tratamento da Leucocitose

O tratamento pode variar de pessoa para pessoa. Os glóbulos brancos podem voltar ao normal sem algum tratamento em alguns casos, estes são referentes a casos leves de leucocitose.

Em outros casos a leucocitose pode ser tratada com medicamentos para diminuir ou tratar a inflamação ou infecção, pode ser tratado também com antibióticos.

Há um outro tipo de tratamento onde é retirado o sangue do paciente e o mesmo é passado por um tratamento para retirada dos glóbulos brancos e depois é devolvido ao paciente, o sangue limpo, essa é a transfusão de sangue.

Há ainda aquele que precisam de quimioterapia para realizar o tratamento da Leucocitose.

Recomendados Para Você:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.