Aprenda Como EMAGRECER De Vez de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...   Coloque seu E-mail para te enviar o Material que vai mudar a sua vida....

Dicas de Saúde

Esclerose Múltipla – Sintomas, Causa, Tipos de Tratamento, Fatores de Risco

O que se sabe sobre a Esclerose Múltipla ou EM é que uma doença autoimune, a qual destrói a conexão dos neurônios do cérebro, resultando, assim, na perda dos movimentos, fala, equilibro, entre outras ações humanas. Até o momento não se sabe qual é a casal da doença, logo não temos uma cura.

Porém, é possível, se diagnosticado com certa antecedência, o tratamento da doença e diminuição dos sintomas

Segundo a ABEM contabiliza-se mais de 35 mil casos no Brasil de pessoas com Esclerose Múltipla. Enquanto que no mundo a estimativa aumenta para 2,5 de milhões de pessoas com o diagnóstico de EM. O público mais afetado são as mulheres com idade entre 20 a 40 anos.

De momento, sabe-se que a doença afeta as células de defesa do corpo as quais acometem o sistema nervoso central, porém o motivo se desconhece.

Esclerose Múltipla

SINTOMAS

Como qualquer doença, é possível identificar a esclerose múltipla através dos sintomas que surgem de forma recorrente no seu cotidiano. É preciso ficar em alerta com a frequência de cada um desses sintomas, para então buscar ajuda médica:

  • Fala arrastada
  • Voz trêmula
  • Dificuldade de deglutição
  • Visão turva
  • Visão embaçada
  • Problemas de equilíbrio
  • Dores nas pernas
  • Dormência nos membros
  • Tremores
  • Instabilidade ao caminhar
  • Vertigem
  • Náuseas
  • Fraqueza geral
  • Perda de sensibilidade nos membros
  • Queimação ou formigamento
  • Transtornos cognitivos
  • Perda de memória em qualquer momento da doença
  • Dificuldade de memorização
  • Ansiedade, depressão, irritabilidade, transtorno bipolar
  • Disfunção erétil
  • Perda de lubrificação vaginal
  • Perda de sensibilidade na genitália
  • Vontade incessante de urinar
  • Constipação intestinal
  • Perda de memória
  • Dificuldade para resolver problemas
  • Perda de audição
  • Incômodo nos olhos
  • Perda de visão ( um olho de cada vez)
  • Dor intensa

 

DIAGNÓSTICO

O diagnóstico é dado por um médico neurologista, porém nem sempre é diagnosticado de primeira. Devido ao fato de que a doença afeta primeiro a parte motora do indivíduo, sendo assim, o paciente procura a primeiro momento um especialista na área afetada, só depois de confirma que não tem nada é que parte para o neurologista.

Esclerose Múltipla

COMO ACONTECE A DOENÇA

Pode acontecer de duas maneiras: a doença pode surgir por meio de crises, na qual o paciente tem surtos dos sintomas; e uma outra maneira de acontecer a EM é através do aparecimento progressivo dos sintomas, dia a dia aparece um novo sintoma associado a doença.

HORMÔNIOS DA GRAVIDEZ PODEM ESTA RELACIONADOS COM A ESCLEROSE

Acredita-se que os hormônios sexuais femininos tem relação com as alterações do sistema imunológico, os quais podem provocar doenças, tais como a EM. Entretanto não existe nada que confirme a teoria.

FATORES DE RISCO

Veja quais são os fatores de risco que provocam a EM:

  • Mulheres entre 20 a 40 anos (população que responde a 70% dos casos)
  • Relação genética ou histórico familiar da doença principalmente em parentes próximos
  • Descendentes direitos de caucasianos ou outras populações do norte europeu
  • Moradores da Europa, sul do Canadá, Norte dos Estados Unidos e sudeste da Austrália
  • Pacientes com diagnóstico de doenças autoimunes
  • Pessoas que tenham diabetes tipo 1
  • Quem tem doenças inflamatórias

 

TRATAMENTO

Existem várias opções para o tratamento de pessoas que sofrem com a esclerose múltipla, os tratamentos podem varia de acordo com a intensidade da doença, além disso, somente o tratamento não é válido, é preciso que esteja sendo acompanhado por um médico, para que ele possa orientar com relação ao progresso do paciente.

Saiba quais são os principais tratamentos com a lista abaixo:

  1. Pulsoterapia;
  2. Apiterapia
  3. Interferons
  4. Células tronco
  5. Vitamina D
  6. Fisioterapia
  7. Terapias alternativas
Gostou deste artigo? Para ver mais artigos interessantes como este Clique Aqui!

Recomendados Para Você:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.