Aprenda Como EMAGRECER De Vez de Uma Forma Rápida e SAUDÁVEL, Sem Sofrimento e Sem Suar em Academias...   Coloque seu E-mail para te enviar o Material que vai mudar a sua vida....

Dicas de Saúde

Gardenal: Quem Deve Tomar? Quais As Indicações? Cuidados e Efeitos Colaterais

Pessoas que sofrem com problemas de convulsão ou epilepsia precisam se tratar com medicamentos à base de Fenobarbital, um princípio ativo capaz de neutralizar os sintomas provocados por essas duas doenças.

Normalmente, encontramos essa substancia em medicamentos como o Gardenal, o qual leva uma hora para ter efeitos sobre o corpo. Este remédio pode ser oferecido à crianças, desde que seja em sua versão liquida, para adultos, recomenda-se o consumo do comprimido.

GARDENAL: COMO FUNCIONA?

O Gardenal é um medicamento que atua como um anticonvulsivante, além de ter ações sedativas sobre o organismo. É comum o seu uso para pessoas que sofrem com convulsões devido a doenças como epilepsia e outras.

Gardenal

Sua venda é realizada em farmácias de todo o Brasil e pode variar de preço, por conta da fabricação e quantidade. Seu valor é de quatro a oito reais no mercado farmacêutico.

EFEITOS COLATERAIS

Assim que se inicia o uso de Gardenal, é possível que  paciente comece a sentir um desses sintomas, pois é um medicamento que provoca reações adversas no corpo, sendo elas:

  • Sonolência no período da manhã;
  • Dificuldades para falar e também acordar;
  • Amnésia, perda de memória e dificuldade na atenção;
  • Dificuldades no equilíbrio e coordenação motora;
  • Em poucos casos, tonturas e dores de cabeça;
  • Agressividade e agitação, problemas comuns de comportamento;
  • Alteração brusca de humor;
  • Reações alérgicas na pele ou dermatite;
  • Hipersensibilidade;
  • Casos raros de hepatite foram observados;
  • Dores comuns nas articulações;
  • Náuseas e vômitos.

Caso o paciente precise fazer uso prolongado, é necessário que um médico faça o acompanhamento, pois o uso contínuo causa dependência do medicamento e:

  • A densidade óssea reduzida, o que altera a qualidade dos ossos, causando osteoporose e fraturas com mais frequência;
  • Diminuição de alguns elementos celulares no sangue, podendo causar anemia, agranulocitose, neutropenia, leucopenia e trombocitopenia, doenças relacionadas as células presentes na corrente sanguínea;

CONTRAINDICAÇÕES

Tome cuidado caso se enquadre em uma dessas situações, se possível evite o uso ou só tome se estiver sendo acompanhada por um médico:

Gardenal.

  • Pessoas que sofrem de porfiria: doença metabólica que aparece por meio da pele ou problemas neurológicos. Pacientes que tenham insuficiência respiratória severa, hepática e renal não devem utilizar o medicamento;
  • Pacientes que possuam alergias aos componentes da fórmula ou especificamente do barbitúrico, aqueles que já possuem antecedentes de hipersensibilidades aos componentes devem ficar atentos;
  • Quem utiliza Saquinavir ou Ifosfamida não deve tomar Gardenal;
  • Não ingerir o remédio em conjunto com o uso de álcool, progestogênio (contraceptivo) ou estrógenos;
  • Mulheres em período de gestação ou lactação devem consultar um médico de confiança antes.

POSOLOGIA DO GARDENAL: COMO TOMAR?

Quem irá indicar corretamente a forma como deve ser consumido o medicamento será o seu médico, entretanto, podemos afirmar que a quantia ideal para o uso desse remédio é de 2 a 3 mg no dia, sendo elas realizadas de forma única ou fracionada, dependendo da recomendação.

Após o uso de 15 dias, interruptos, do gadernal, o paciente irá começar a perceber os sintomas, evite a superdosagem do remédio pois pode provocar sintomas diversos que irão piorar seu quadro.

COMO CONTROLAR A EPILEPSIA?

Sabia que tem alguns comportamentos para o dia a dia que podem controlar a epilepsia? Se não, conheça-os agora mesmo:

  • Seguir uma dieta controlada, com a ingestão de ômega 3, consulte seu médico sobre quais alimentos devem ser consumidos e aqueles que devem ser evitados;
  • Durma bem, uma boa noite de sono é essencial não somente para o controle da epilepsia, mas também para muitas outras doenças que podem acometer o organismo;
  • Evite estresse, que é um dos principais causadores das convulsões em pacientes com epilepsia.

 

Gostou deste artigo? Para ver mais artigos interessantes como este Clique Aqui!

Recomendados Para Você:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.